BLOG

Quais são as principais alterações da Reforma da Previdência?

A Reforma da Previdência vêm gerando muitas dúvidas e até insegurança em quem está pensando em requerer o benefício. Isso porque a mudança prevê inúmeras mudanças no sistema e nos cálculos exigidos pelo INSS. 

 

Para ajudá-lo a entender melhor a situação, indicamos os principais pontos e impactos previstos. Confira:

 

Aposentadoria por idade mínima

Trabalhadores, tanto do setor privado como público, deverão ter idade mínima:

– Homens: 65 anos;

– Mulheres: 60 anos. 

 

Anteriormente, as idades eram de 60 e 55 anos, respectivamente. 

 

Aposentadoria por idade e tempo de contribuição

Além de cumprirem com a idade mínima exigida, homens terão que contribuir por, pelo menos, 20 anos (5 a mais do que era aplicado) e mulheres permanecem com 15 anos de contribuição. A modalidade que não exigia idade mínima não será mais aplicada, exigindo que o indivíduo cumpra dois requisitos. 

 

Trabalhadores rurais

A categoria não teve alteração em seu modelo de aposentadoria. Permanece a exigência da idade mínima de 60 anos para homens, 55 para mulheres e 15 anos de contribuição para ambos.  

 

Professores

Para homens, passa a valer a idade mínima de 60 anos e 30 anos de contribuição, enquanto para as mulheres é de 57 anos de idade e 25 de contribuição. 

Além desses requisitos, outras ocorrências foram alteradas pela reforma. Entenda mais:

Regras de transição

Trabalhadores ativos e com tempo de contribuição próximos ao mínimo exigido pela previdência (35 anos para homens e 30 anos para mulheres) poderão recorrer às chamadas regras de transição, que valerão até 2027 para homens e 2033 para mulheres. 

Quem já contribui para o INSS e está perto das exigências mínimas, terá que obedecer ao sistema de pontos similar ao utilizado para requisição da aposentadoria integral. A soma entre a idade e o tempo de contribuição deverá resultar em 86/96, para mulheres e homens, respectivamente. A partir de 2020, o resultado deverá somar 1 ponto a mais, até atingir 100/105 pontos.

Além disso, também se acrescenta o chamado pedágio: se o indivíduo está perto de completar o tempo mínimo de contribuição, deverá cumprir o período que falta mais 50% desse intervalo. 

Outras questões também entraram na pauta da PEC. Para saber mais, acesse os artigos do blog.

Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Deixe um comentário no post, entre em contato conosco pelo WhatsApp clicando aqui, ou ligando para o telefone (47) 3027-3047. Será um prazer lhe orientar!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat