BLOG

Cortador de chapa e a aposentadoria especial

Acidentes com máquinas no setor metalúrgico são uma constante e muitas vezes deixam danos irreversíveis ao trabalhador, podendo inclusive, apresentar risco de vida. É o caso do cortador de chapa. Esse profissional atua com muita periculosidade em seu ambiente de trabalho.

E por atuar com periculosidade o cortador de chapa tem direito a aposentar antes.

 

Quem tem direito a periculosidade na aposentadoria?

Todo profissional que atua em ambiente de periculosidade. Assim como o metalúrgico.

Para você ter uma ideia, os setores de metalurgia agregam uma série de atividades que conferem riscos. Tanto à saúde, quanto segurança dos trabalhadores.

No Brasil, em 2008, a ‘mortalidade’ por Acidentes do Trabalho (AT) nos setores foi de aproximadamente 13 óbitos por AT para cada 100 mil empregos no setor de Metalurgia. E de aproximadamente nove  óbitos no setor de Metal Mecânica.

Conclui-se que os trabalhadores dos setores da Metalurgia e Metal Mecânica têm um risco maior de morrer por AT do que os trabalhadores do conjunto de setores econômicos (SESI, 2010).

E por esse motivo posso aposentar antes?

Por todos os riscos  que você cortador de chapa passa, não poderá ficar exposto a este serviço por mais de 25 anos. Isso isso pode te causar danos irreparáveis.

Leia mais em nossa postagem especial:

Porque metalúrgicos se aposentam mais cedo –> CLIQUE AQUI

Se você quer saber o passo a passo para aposentar, basta clicar na imagem abaixo:

 

aposentadoria metalúrgico

E a reforma da previdência pode afetar meu direito?

Sim, pode ser sua última chance de usar a periculosidade para aposentar. Mas não se preocupe. Se você tiver um bom advogado previdenciário ao lado ele poderá te dar todas as dicas.

Você precisa correr contra o tempo, mas pode não perder essa oportunidade.

Preparamos um texto falando sobre as mudanças coma  reforma, para ler CLIQUE AQUI.

 

E qual é o valor de aposentadoria que tenho direito? Como calcular?

 

Se você está com dúvida sobre o se salário de contribuição, vamos fazer um passo a passo para te ajudar.

  1. Veja quantas contribuições você fez de Julho de 1994 até hoje;
  2. Agora e veja quais foram os 80% maiores salários;
  3. Verifique quantos salários você somou;
  4. Qual era o valor de todos esses salários;
  5. Faça a soma do valor de todos os salários;
  6. Agora você vai pegar esse valor e dividir pelo número de contribuições.
  7. Esse é o valor do seu salário de contribuição.

 

Se você ainda tem dúvidas pode ler a postagem especial que preparamos sobre o valor da sua aposentadoria. CLIQUE AQUI.

 

Você também pode entrar em contato direto com nossa equipe clicando na imagem abaixo:

galvanizador

 

O que eu preciso saber antes de entrar com meu pedido de aposentadoria especial?

Inicialmente você deve saber que a contagem de período especial pode aumentar o tempo se computado em uma aposentadoria por tempo de contribuição. Ou ainda, fazer você se aposentar mais rápido em uma modalidade exclusivamente especial.

Vou te explicar:

  • trabalhadores sem exposição a periculosidade, a aposentadoria se dá com 35 anos de tempo de serviço, na especial esse tempo cai para 25 anos, se o segurado é homem.

Mas, o INSS acaba sendo severo no momento da análise e até mesmo impede diversos reconhecimentos de aposentadoria especial indevidamente.

Por isso, há muitas ações de revisão ou de concessão de aposentadoria especial.

 

O que fazer para não correr o risco de ter minha aposentadoria negada?

O cálculo do tempo de contribuição é algo complexo de conferir. Inclusive o próprio INSS pode falhar em registrar alguns períodos. Se não houver tempo suficiente registrado, o pedido de aposentadoria não será concedido. É bom ter comprovantes de vínculos empregatícios e períodos trabalhados como autônomo, por exemplo.

Por esse motivo você deve reunir todos os documentos necessários e procurar um bom profissional especializado em direito previdenciário.

 

Dúvidas estamos á disposição.

 

Deixe seu comentário!

 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat