Aposentadoria especial do dentista

A aposentadoria especial era um benefício previsto na legislação, concedido ao trabalhador que exercia profissão exposto a agentes químicos, físicos ou biológicos, prejudiciais à saúde, de forma contínua e ininterrupta, excedendo os limites previstos em lei. 

 

Os dentistas, por serem profissionais da saúde que trabalham expostos aos agentes nocivos como raio-x, bactérias, vírus, dentre outros, possuem o direito à aposentadoria especial, desde que comprovem 25 anos de tempo de contribuição.

 

Com a Reforma da Previdência, além do tempo mínimo de contribuição, será necessário alcançar a idade mínima de 60 anos. 

 

No entanto, caso você seja dentista e não tenha preenchido os 25 anos de tempo de contribuição antes da publicação da nova lei, poderá valer-se da regra de transição dos pontos. 

 

Essa regra de transição corresponde à soma do tempo de contribuição com a idade do profissional, devendo atingir 86 pontos. Caso alcance referida pontuação, você conseguirá ter sucesso no pedido da aposentadoria especial.

 

É válido lembrar que a mera indicação da profissão não é suficiente para concessão do pedido de aposentadoria, pois é exigido a prova efetiva do contato com agentes nocivos pelo dentista. 

 

Por certo, as novas regras afetarão muitos profissionais da saúde, não é mesmo?

 

Ficou com dúvidas? Converse com a nossa equipe sem compromisso através do WhatsApp.  

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *